“Quando Petrônio Calmon decidiu tratar dos meios alternativos (rectius, adequados!) para solução de controvérsias em sua tese de doutoramento, saudei a iniciativa com entusiasmo: de fato, o crescimento vertiginoso do interesse de toda a coletividade por um sistema multiportas de solução de litígios justificaria o esforço do autor em sistematizar os mecanismos para a obtenção da autocomposição.

O resultado da pesquisa e do estudo – que tomou alguns anos! – não podia ser melhor, pois a obra que agora é apresentada à comunidade jurídica nacional consubstancia um verdadeiro tratado sobre a autocomposição, com uma vantagem especial: a perspectiva de Petrônio Calmon em momento algum se afasta do quotidiano do operador de Direito, oferecendo ao leitor uma obra antes de mais nada funcional e utilitária.

Petrônio Calmon conseguiu, portanto, aliar seu conhecimento teórico (robustecido e revigorado durante os anos de convívio no Curso de Pós-Graduação da Universidade de São Paulo) com a experiência prática que foi adquirida ao longo de sua vida profissional como membro do Ministério Público. Os debates proveitosos que tivemos na comissão que redigiu o anteprojeto de Lei de Mediação, em tramitação no Congresso Nacional, e a contribuição pessoal do autor na redação do futuro (espero!) texto legislativo mostram que o livro que acaba de ser publicado tem todos os ingredientes do trabalho perfeito, pois nada agrada mais que uma obra que exponha do modo claro e profundo a teoria, explorando em seguida as conseqüências de tudo quanto se expôs.”

Carlos Alberto Carmona
Professor Doutor do Departamento de Direito Processual
da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo.

Dados do livro:

Calmon, Petrônio, 1958 – Fundamentos da mediação e da conciliação / 
Petrônio Calmon – Rio de Janeiro Forense, 2008.
Inclui bibliografia
ISBN 978-85-309-2291-7