Reis lembrou que a Ciência Jurídica deve se voltar para a prevenção e solução de conflitos, sem maiores pretensões intelectuais, a exemplo da Ciência da Medicina, dedicada a prevenir e curar doenças.

A importância de uma linguagem objetiva e concisa, sem citações e ornamentos inúteis, também foi destacada por Adacir Reis para que haja maior eficiência da máquina do Judiciário brasileiro.

Reis registrou ainda que os cursos jurídicos no Brasil adotam, com algumas exceções, uma didática ultrapassada, pois ainda se caracterizam pelas aulas expositivas e teóricas. Para Reis, lembrando a Reforma defendida por San Tiago Dantas em 1955, o ensino do Direito deveria sempre partir de uma controvérsia, de um “caso” hipotético, dele derivando o estudo dos institutos jurídicos, da legislação, da doutrina e da jurisprudência.

Adacir Reis realçou que um dos objetivos do Direito é oferecer segurança jurídica, sem o que não se pode falar em desenvolvimento econômico e social.

O evento do COPEDEM contou com a presença de Ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e do Tribunal Superior do Trabalho (TST), além de dezenas de desembargadores, juízes, advogados, economistas, alguns inclusive membros do Instituto San Tiago Dantas de Direito e Economia.

         

(Fonte: Instituto San Tiago Dantas de Direito e Economia)